Pesquisadores da Inglaterra e Japão alcançaram um novo recorde de internet mais veloz do mundo. A assustadora velocidade de 178 terabits por segundo (Tb/s) foi executado usando redes de fibra ótica já presentes, mas usando novas formas de estruturar a luz antes de realizar a transmissão.O feito notável aconteceu graças à equipe de desenvolvimento coordenada pela Dra. Lidia Galdino, da UCL (University College London), em conjuto com as companhias Xtera e KDDI Research. Como falado na publicação, nesta conexão de rede é possível “baixar todos os filmes e séries da Netflix em menos de um segundo”.Os pesquisadores conseguiram elevar a transmissão de dados utilizando uma gama muito mais ampla de cores de luz, que naturalmente é utilizado em redes de fibra óptica.Atualização de infraestruturaComo melhorias, os cientistas citam que o método pode ser colocado em uma infraestrutura já presente. Seria necessário, por exemplo, fazer atualizações dos amplificadores nas redes de fibra óptica em raios de 40-100 km. Para causa de comparação, é falado que para atualizar custaria um valor aproximado de cerca de £ 16 mil, no qual uma instalação nova de fibra óptica pode chegar até £ 450 mil o quilômetro.”Por outro lado as atuais interconexões de data center em nuvem […] sejam suficientes transportar até 35 Tb/s, estamos desenvolvendo novas tecnologias que utilizam de maneira mais precisa a infraestrutura existente”, falou a Dra. Galdino.Além disso, mais um exemplo dos cientistas é que, nesta velocidade, seria necessario menos de uma hora para fazer downloads de todos os dados que compuseram a primeira foto de um buraco negro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here